Comentários para a Liturgia do Mês de Agosto

Dias 03 e 04 – 18° Domingo do Tempo Comum

 

Uma das necessidades fundamentais do homem é a segurança. Contudo, estar seguro num poder que não promove a justiça é mostrar que as coisas não se tornaram sinais de comunhão. Dando início ao mês vocacional, queremos todos, sacerdotes e povo sacerdotal, apoiarmo-nos naquele que é nossa única segurança; Jesus Cristo.

 

Para o ofertório: Neste primeiro domingo do mês de agosto, celebramos o chamado que Deus faz aos homens que, nele, são sacerdotes a serviço do povo. Por isso, queremos receber juntamente com o pão e o vinho, as estolas sacerdotais em suas diversas cores e simbolismos.

– o vermelho, expressão de um povo sacerdotal que doa sua vida em favor da causa do Reino;

– o roxo, nossa penitência ao nos reconhecermos pecadores e necessitados, pedirmos a graça do alto;

– o branco, fruto das alegrias que nos impulsionam a seguir em frente;

– o verde, sinal da esperança sempre crescente de que, mesmo entre dificuldades, dias melhores virão.

 

Dias 10 e 11 – 19° Domingo do Tempo Comum

 

Celebramos neste dia, a feliz vocação do todos os pais, que dia após dia, não medem esforços por fazerem de seus lares, verdadeiros pedaços do céu, ao administrarem com carinho suas casas e nelas, proverem o necessário à família de Deus.

 

Para o ofertório: Queremos neste momento, acolher em meio às ofertas que trazemos ao altar, também a vocação paterna que sempre em vigilância, zela pela família humana, em total prontidão a buscar já aqui na terra, o Pai dos céus.

 

Dias 17 e 18 – Assunção de Nossa Senhora

 

Verdadeiramente, em vista de sua união com Jesus, Maria é aquela que do céu, intercede pelos seus filhos, sem nunca desampará-los. Como imagem da Igreja, faz-nos todos aspirantes das realidades celestes já aqui na terra, ensinando-nos com seu Magnificat que sendo nós, arcas da aliança, portamos o maior dos tesouros: Cristo ressuscitado.

 

Para o ofertório: Também neste dia celebramos a vocação religiosa de tantas mulheres que se doam sem reserva alguma em prol da causa do Evangelho: são portanto, lamparinas vivas a apontar aquele que ilumina nossas vidas, Jesus, luz do mundo!

 

Dias 24 e 25 – 21° Domingo do Tempo Comum

 

Se o Reino do Deus é uma festa a que todos são convidados, queremos com um reconhecimento humilde, porém justo, olharmos para nós leigos e leigas e reconhecermos que a pertença ao povo de Deus não é privilégio para nós, mas serviço para os outros, à medida que vemos na porta estreita, a entrada para a doação da vida.

 

Para o ofertório: Acolhemos neste momento, as diversas pastorais de nossa igreja, como a pastoral catequética, que trazem em procissão ao altar da vida, os frutos maduros de uma dedicação ao irmão.

 

Dias 31 e 01/09 – 22° Domingo do Tempo Comum

 

Inserido em um momento especial, o ensinamento de Jesus dirige-se aos fariseus que o convidaram a uma refeição com más intenções; contudo, Jesus usa de humildade para que a reunião de seus irmãos possa ser aberta a todos, também aos que não têm nada, sem distinção!

 

Para o ofertório: Queremos, finalizando este mês vocacional, já irmos nos abrindo ao mês da Bíblia, a Palavra de Deus que nos chama a empreender o passo a passo, em direção à transmissão da Boa Nova de Jesus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *